quinta-feira, 31 de março de 2011

Deixe-me ser




Não me fales
Não me obrigues
Não me tortures.

Sou assim...
Não poderia ser diferente
Sou o vento
A brisa
A tempestade.

Vivo na linha tênue
Entre a realidade e a loucura.

Não queiras  me dizer
Não quero ouvir
Prefiro o silêncio
Do que palavras
Sensatas, mornas, quietas.

Sou assim...
Como o grito contido
Esperando a hora
De sair da garganta
E fazer-se ouvir 
Insensatamente   adentrar
 os ouvidos
A alma
A vida.

Então ...
Não me fales
Não me tortures
Não me atormentes
Não me obrigues,
Simplesmente deixe-me ser....

Zana Ol





sexta-feira, 25 de março de 2011

Eu queria...




Queria poder dizer
O quanto sinto a tua falta
Sem que me perceba incapaz.

Queria poder dizer
O quanto foste importante para mim
Sem com isso
Ver-me a beira de um abismo.

Queria dizer-te “Te amo”
Com a leveza de o saber
Eterno.

Queria a eternidade
Para poder
A cada esquina da vida
Procurar-te,
Sem pressa,
Sem culpas,
Sem receios.

Assim,
Com passos firmes,
Alma livre
E coração aberto.

Ah, eu queria...

Zana Ol





               

segunda-feira, 21 de março de 2011

Andarilho


Fui...
Era necessário ir.
O ciclo terminou,
Hora de partir
Encontrar outros
Caminhos
Não há mais possibilidade
De atalhar
É necessário percorrer o caminho inteiro,
Ir.

Fui...
Ficar seria o início do fim
Nada permanece
Tudo se esvai,
Escorre pelas mãos antes que se perceba
Então acaba.

Ciclos se fecham
Para que possamos nos desprender
E então ir.
Ir de encontro ao que não se conhece
E saber que é necessário não permanecer
Ir pelos caminhos da vida
pelos caminhos  desconhecidos
Andar, ir
O jeito de andar ainda é  o mesmo,
Porém os anseios me levam
Para caminhos que não conheço,
Mas vou,
Simplesmente porque é preciso ir.
Ir  sempre, ir...
Então vou...

 Zana Ol

terça-feira, 15 de março de 2011

Lua



Quantas vezes ficaste me observando
E eu, a ti
A sintonia era perfeita
Eu única na minha solidão,
Você solitariamente encantando corações.

Quantas vezes  perdida na imensidão
Olharam-te e tu, provocaste admiração

Observas-me, quase que sorrindo
Quase sinto teu toque
Me desperta
Me inspira.

Olho-te,
 com olhos famintos
Quero a felicidade
De estar só no infinito.

Tua luz prateada me diz:
Revela-te!
Num impulso me desnudo
E volto nua pra dentro de mim!

Zana Ol




domingo, 13 de março de 2011

Chuva




Mas não há nada para explicar,
A chuva veio e lavou as ruas
E levou o que precisava ir...

Levou sonhos, despedidas
E  o cheiro de passado revolto
Querendo voltar.

Lavou a vidraça
Ainda embaçada
 com a letra marcada.
Levou o suspiro, o sopro
O sonho.

Lavou as folhas,
Levou as lembranças.

A chuva veio  
E trouxe também a esperança,
E um arco-íris lindo, onde deslizam  minhas emoções
Encantadas,  que nem as de criança.

Zana Ol

sábado, 12 de março de 2011

Desejo...




                                                      Chegou assim
                                                             De mansinho
                                                                  Lentamente
                                                                       Abriu caminho.

Chegou assim
    Como quem não quer nada
         Mas sabendo que talvez
              Ali alguém seria amada.

                                                                                    Chegou assim
                                                                                        Com brilho no olhar
                                                                                               Sorriso na alma
                                                                                                    E amor para dar.

                   Não pediu licença,
                       Mas sabia que iria ficar.

                                                                               Trouxe na mala
                                                                                    Seu coração
                                                                                         E o desejo de ser meu.
 
Fica então

Receba minha solidão

E transforma  o teu amor

No meu desejo de amar.


Zana Ol










quinta-feira, 10 de março de 2011

Ausência

          Havia algo que precisava ser dito. Algo que seu coração insistia em querer dizer à sua alma, mas o barulho da porta fechando-se tirou-lhe o fôlego. Não havia mais tempo. Decididamente, acabara. A névoa dissipou-se e o que conseguia enxergar era a pura realidade. Ainda sentia sua presença, talvez ainda continuasse a sentir por muito tempo, mas já não poderia tocar-lhe, beijar-lhe....ausência.
        Então debruçou-se na janela e ainda pode ver a sombra entre as  árvores. Tarde...muito tarde para dizer qualquer coisa, o tempo se tornou escasso.
        Respirou novamente e então o ar sufocou-lhe.Por um momento pensou: "Morre-se de amor?" Não queria ouvir a resposta, pois já sabia. Seu pensamento vagou. Um golpe de ar enxugou suas lembranças e sem perceber levantou-se, correu até a porta, agarrou-se a maçaneta e...trancou-a. Não haveria mais chance. Acabou. Nada volta. Nada poderia ser como antes.
         Pegou o copo, deitou-se sobre o lençol branco e adormeceu serenamente, pois só assim poderia continuar!

Zana Ol

quarta-feira, 9 de março de 2011

Partida

 Partirei...
Mas partirei feliz
Fiz o que tinha que ser feito
e como quis.

Partirei...
Com a certeza que no caminho
fui concretizando os sonhos.

Partirei...
e na partida
não olharei para trás
como quem quer ficar
Pois a única certeza que tenho
foi que nasci para Amar.

Partirei...
E levo comigo tudo o que possuo:
Amor na alma, liberdade no espírito
E a vontade enorme de partir.

Partirei...
Pois já não pertenço ao "aqui"
Meu mundo se abre
em mil caminhos
e meus olhos vão além de mim.

Partirei...
para alcançar meus sonhos, preciso ir
Parto então
para que tudo termine, enfim!


Zana Ol

Sonhos

Sonhei que meu sonho havia terminado
E meus olhos não se abriam
Pois pensava eu, que os mantendo
Fechados meu sonho continuaria.
Ilusão.
O sonho acabou e levou com ele
Todo meu encanto
Todo o sentido de me sentir viva
Então meus pés suavemente tocaram o chão
Um arrepio percorreu meu corpo
Era verdade
O sonho havia acabado, mas então
Porque ainda meu coração parecia ter asas?
Então um anjo tocou em meu rosto e disse-me:
_Vá, não te deixe puxar pela sisudez destes pobres homens.
Deixa teu coração alado, pois ele conhece o caminho
Que só os corações puros podem reconhecer.
Então sem perceber, meu coração foi-se de mim.
Minha alegria foi infinita, pois eu estava dentro do meu coração
E o Amor dentro de mim.

 Zana Ol

Deixe-se Amar!

Existem pessoas que não se deixam tocar. Se colocam tão distante, que o máximo que conseguimos é tocar seu corpo, pois jamais penetramos em suas profundezas. Suas Almas se revestem de uma carapaça que distancia  qualquer tipo de aproxiamação que não seja a física.
Fogem da mais pura demonstração de carinho, pois são incapazes de retribuir ou sequer manifestar suas emoções por medo ou incapacidade .
Pessoas assim transportam sua falsa felicidade para o efêmero,  para o fútil, para o raso. São pessoas que não conseguem aprofundar suas relações. São pessoas superficiais. São pessoas  incapacitadas de Amar. São almas embrutecidas pelo medo da entrega. A distância os tornam menos vulneráveis. Têm a falsa sensação de ser querido, mas jamais serão amados verdadeiramente, pois Amar requer entrega. Quem não consegue se entregar, jamais entenderá a entrega de alguém. O mundo está cheio de Almas assim, por isso a felicidade é transposta para o que é palpável (bens materiais). Para Amar é preciso dignidade, coragem e liberdade. Só aprende a Amar quem deixa-se Amar.Ás vezes a distância se torna tão intransponíveis que o mais próximo que chegamos desta pessoa é a lembrança do que poderia ter sido se houvesse uma chance, apenas uma chance de tocar os seus corações.

Zana Ol

Perdendo-se

 Então por não caber mais em mim
me pus ao infinito
E no infinito me perdi
E quem disse que quero me encontrar?
Nem eu mesma sou capaz de me entender
Quem vai me encontrar?
Impossível...
Não tentem
pois se perderão também.
Deixem-me perdida
Pois é me perdendo que vou me encontrando!

Zana Ol

Caminhos

E vou me perdendo em meus caminhos
A cada caminho novo não sou mais quem fui
quem pensei ser, ou quem pensavam que eu fosse
Sou outra
A cada pedra, cada flor, cada atalho
Sou outra

Transformo-me a cada instante
e já não sei quem sou
Sei apenas que trago comigo
um pouco que tudo que encontrei
Aos poucos vou deixando os espinhos,
as pedras...
Na verdade vou deixando tudo
O que levo, levo em meu coração
Tudo que tocou minha alma, lá ficou.

Então sigo...
Sendo um EU diferente a cada caminho novo.
 E por caminhar sempre
serei sempre indecifrável, imprevisível, inalcansável.

Zana Ol



Esperança

 Adentrou minha alma
com sua luz infinita
se fez morada em meu peito
e alojou-se  em meu coração.

Gotas de luz clarearam minha alma
e por não conseguir
deixei-me iluminar
A serenidade de revevelar-me
aquietou meu coração.

Adentrou minha alma
com sua luz infinita
se fez aconchego em meu esprírito
a acomodou-se em mim
Esperança, esperança,esperança....

Zana Ol




Ser gente!

Tenho uma frase como lema"A simplicidade é o último degrau da sabedoria" (Khalil Gibran), frase sábia.
 Quando começamos a entender um pouco sobre a vida, as coisas se tornam mais simples. Esta simplicidade te dá Paz e serenidade.Entender um pouco o universo humano requer estudo e sabedoria. E para que todos saibam:conhecimento se dá pelo processo de assimilação das informações corretas. Mas sabedoria, aquela que promove a transformação de que tanto precisamos, só é possível quando nossas atitudes são coerentes com o que sabemos.
Cada indivíduo é um Universo de questionamentos, aspirações e incertezas.Primeiro passo:tentar entender seu Universo.
Segundo:ter consciência deste entendimento. A partir daí, vamos construindo nossa caminhada. Tendo consciência!
Isto requer muita reflexão, muito tempo e também algum sofrimento, porque quando tomamos consciência da nossa existência e dos valores que norteiam uma vida plena e feliz, nos deparamos com a realidade . A realidade que está aí, batendo a nossa porta, invadindo nossa casa, nos esfregando na cara que a felicidade se encontra em ter muito e sempre mais. Então a maratona continua. A busca do "mais" e não do melhor para cada um.
Nesta busca ilusória da felicidade, a maioria das pessoas se tornam "rasas", não se aprofundam em nada, nem em relação a si mesmas. Não se conhecem. Não se conhecendo, estabelecem relações frustradas, baseadas em futilidades.
As relações se tornam efêmeras, pois quando o indivíduo não se conhece, não estabelece parâmentros para suas relações. Perde-se nelas e vai se perdendo em si mesmo, e para suprir este sentimento de perda se abastece de "coisas".
As pessoas estão se "coisificando" . Estão sendo tratadas como coisas.Estão se desumanizando.
O mundo precisa de pessoas com mais sentimento, mais sabedoria, mais empatia.
Não precisamos de mais "coisas". O mundo está cheio delas.
Precisamos de "gente", no sentido exato da palavra. Gente, gente.
Gente que se conhece e se deixa conhecer. Gente que se gosta e se deixa gostar. Gente que gosta de gostar.Gente consciente.Gente com simplicidade na alma e paz no coração.
É tão simples.




Zana Ol

Tinha que ser...

Há de ser...
Como Sol que nasce todas as manhãs e
que toca nossas almas iluminando
a solidão de cada um
´
 Há de ser...
como a Lua que encanta e
prateia nossos sonhos mais secretos.

Há de ser...
como a brisa
que de mansinho toca nossa pele
e refresca nossa alma.

 Há de ser ...
como a flor
que deixa seu perfume em
cada um
que  ousa o sentir.

E há de ser...
como você
que desvendou meu mundo
e sentou-se ao lado da minha solidão.

Tinha que ser...
Amor!

Zana Ol




Há quem diga...

 Há quem diga que viver é um ato insano
que procuramos no inútil o que pode ser útil
pra nossas vidas.
Somos todos loucos buscando o mesmo caminho.

Há quem diga que viver é um ato desumano
que nos coisificando nos tornamos
visível ao mundo
e, na vitrine ficamos.

Há quem diga que viver é morrer aos poucos
porque a vida nada mais é
que contar os dias
para o derradeiro final.

Mas também, há quem diga
que viver é sonhar,
é amar,
é acreditar.

E há quem diga, que a vida não é nada
além de estrelas pisca-pisca
iluminando o céu,
iluminando cada um
conforme cada um se deixa  iluminar.

Mas  eu digo, que na verdade,
 somos as estrelas da vida
e cabe a cada um  lançar seu brilho
no infinito,
irradiando  luz e transformando a vida
em um lindo céu estrelado.

Zana Ol

Tua amada

Não foram teus olhos que me fizeram ver
Foi a vida que me mostrou.
Coração calejado
naufragou.

Não foram teus olhos que me fizeram ver
Foi a lágrima derramada
o sonho fugindo
e a mão amarrada.

Não foram teus olhos que me fizeram ver
foi o ir sem olhar
foi o atalho
foi a ânsia de amar.

Não foram teus olhos,
foi teu coração
que encheu o meu de emoção
de paixão.

Foi teu coração
que me mostrou
o que eu não queria ver.

Foi teu coração
que sussurrou ao meu
e me mostrou
um caminho novo.

Sim, foi teu coração
que levou o meu
 para nele fazer morada
e  permitiu ser por ele Amada.

Zana Ol

O que houve?

Não houve nada
foi só o tempo que parou
para que eu pudesse
ir atrás de mim.

Tentei,
corri,
segui.

Onde estava?
Onde parei?
Em que coração deixei o meu?
Em que mundo minha alma ficou?

Não houve nada
só eu a procura do que ficou
a procura do que restou
a procura...

Perdida,
entorpecida,
coagida.

É, não houve nada
só o tempo que parou
para que eu percebesse meu coração
e seguisse o caminho.

Caminho,
atalho,
destino.

Vou...

Não, não houve nada...

Zana Ol

Te amo

 Te amo, porque te amo.
Te amo, pelo fato de existires,
de me encantares,
de me envolveres
de me quereres.

Te amo, porque te amo.
Te amo,porque meu coração fez no teu morada,
porque me permitiu te amar
e por ti ser amada.

Te amo, porque...
fez da minha vida a tua vida
fez dos teus passos, nossos caminhos,
fez dos teus braços, aconchego e ninho.

Te amo, porque...
Teu sorriso me encanta,
teu olhar me eterniza,
tua boca me desceve o mundo,
tua mão segura a minha.

Te amo...
 porque estás entranhado em mim.
Emaranhado em minha alma,
entrelaçado em meu coração.

Te amo, simplesmente
porque meu viver
 tornou-se sinônimo
 de te amar.

Zana Ol

Lembranças tuas

Hoje lembrei de ti...
Sorriso franco,
 mão suave,
lábios doces,
beijo quente.

Hoje lembrei
do teu cheiro,
do teu toque,
da tua voz.

Porta aberta,
saída,
partida,
despedida.

Hoje senti saudade,
saudade do que vivi,
do que senti,
do que tive.

Saudade do que foi
do que passou,
do que ficou gravado na lembrança.

Hoje lembrei de ti,
lembrei com aconchego,
com carinho,
com vontade de lembrar.

Lembrei de ti,
porque estás gravado na minha essência,
na minha alma,
no meu coração.

Hoje lembrei de ti,
porque não quero esquecer,
quero reviver,
eternizar,
amar.


Lembro e sinto
 o amor vivido,
o carinho sentido,
tua voz ao ouvido.

Saudade boa,
existiu e ainda permanece,
Saudade boa,
lebranças tuas.

Zana Ol

Precisamos nos recriar

 Não há um momento certo para criar. Estamos sempre criando alguma coisa, o olhar é que nos permite ser mais atento para a criação. Alguns conseguem, outros não. O tempo que dispomos para perceber esta criação é o valor que damos anós. Precisamos valorizar mais o tempo, os detalhes, aquilo que passa por nós sem darmos conta. A beleza está em todo o lugar, precisamos olhar. Criar é estar atento. Quando nos conectamos com a nossa alma, entendemos a grandiosidade de cada coisa ou acontecimento como um milagre acontecendo aqui e agora, captar a impressão causada é o que nos faz evoluir. Perceber o sentimento, a palavra dita, o gesto feito, o olhar lançado... é isto que nos proporciona o crescimento o enxergar por dentro.Esta é a diferença. Olhar...parar...sentir...refletir...

É preciso "ser" mais do que "ter". É preciso criar a situação diante do que é imposto. Somos seres extremamene criativos. Onde ficou perdida esta capacidade? Por que está tudo tão igual, embora pense que se está fazendo diferente?

Criar requer tempo, observação, sensibilidade. Não criamos para o outro. O processo de criação é interno e íntimo, o resultado é que é exteriorizado.

É preciso parar, desacelerar, olhar ao redor, perceber o mundo que nos rodeia e criar situações onde as pessoas se percebam agentes criadoras da sua própria história.

É preciso usar mais o coração, mente e sensibilidade. Todo mundo tem condições intelectuais para isto. Precisamos é não ir ao sabor do vento e sim, remar e mudar o rumo. Para isto é necessário esforço, mas no final vale a pena, porque seremos PESSOAS.



Zana Ol

Vasculhando a solidão

Há momentos na vida da gente que precisamos ficar só. Recolher-nos a mais pura solidão. Aquela que nos permite chegar mais perto do que realmente somos e vasculhar os caminhos que muitas vezes, nos recusamos a perceber.
Há momentos em que a solidão é nosso bem mais precioso. Se faz necessário para que nos reconheçamos, para que não nos percamos na loucura alucinante de uma vida baseada no "ter".
       Mas quando se fica só, é preciso revirar a solidão. É preciso ir fundo, chegar no cantinho mais obscuro que ainda não permitiu ser desvendado. É um momento de renovação, de descobertas  e redescobertas. Um momento de crescimento.Momento de pura emoção. Fecham-se ciclos, inicaiam-se outros. Transição.
      Ficar só, requer audácia, determinação e coragem , pois desacomoda muitas emoções. Emoções  que precisam ser desacomodadas para permitir a mudança. Mudança que só acontecerá vasculhando a solidão.

Zana Ol



Recomeçar

 Há algo de mágico no recomeçar
O novo nos inspira,
nos motiva,                                                                           
nos inebria.

A magia do recomeçar está
em olhar o que fomos em detrimento do que somos
e talvez do que seremos.

Recomeçar requer audácia,
força,
propósito.

Recomeçar é
deixar o que já não nos serve mais
e buscar o que  satisfaz
o corpo e a alma.

Recomeçar é buscar a felicidade,
não importa quando, onde
O que importa é começar novamente,
ir...

Recomeçar é olhar o novo
com a inocência do desconhecido
e perceber que existe
magia em mudar o rumo.

Um outro olhar,
um outro caminhar,
um outro pensar.
Assim, se vai...
Vivendo cada dia
como um novo recomeçar.

Zana Ol

Saudade




Bateu...
Bateu forte...
Insistente querendo entrar
Entrou!

Sentou-se
Acomodou-se
Esperou
Ficou!

Tentei impedir sua permanência,
mas lá permanecia,
não adiantava
então no canto adormecia.

Fiz silêncio,
me retirei de mim
emudeci minha alma
Mas ela acordou.

Com seu despertar
revirou sentimentos
jogando-os na lembrança,
trazendo junto com ela
 uma pontinha de sofrimento.

Ah, ingrata saudade
insistes em revirar
invadir
bisbilhotar
o que estava lá dormecido!

E então sem dizer nada
vai-se satisfeita
Mas sei que não tardará
e que logo na minha porta,
novamente baterá!

Zana Ol
Direitos autorais reservados

· · Partilhar · Eliminar

Liberdade

                                              De tanta liberdade

                                              já não cabia mais em si.

                                              Seu peito rasgava-se,

                                              seu coração aos pulos

                                              pulsava em sua boca.



     De tanta liberdade

    esqueceu-se de si,

    acreditou poder ser

    mais do que poderia.



   Sua liberdade

   tornou-a insana

   na sua loucura

   descobriu-se mais livre.



                                                                          Este foi seu destino:

                                                                         Viver livre na sua loucura!



Zana Ol



Então ele chegou...

Então ele chegou....
Contou-me a lua em um sopro de estrelas
Não precisas mais procurar, pois aqui está ele
Saia da janela
Não precisas mais contemplar o infinito,
Pois ele chegou
Tocou tua alma e acariciou teu espírito,
Não percebeste?
Olha dentro de ti
Onde aconchegas este calor intenso
Que acende teu olhar
Olha dentro de ti e percebe que esta alegria
Faz-te sorriso nos lábios
Não percebeste?
É ele que chegou e de tão infinito que é
Nem notaste
Então olha, reconhece-o e  o aceita.
Saia da janela
Para de contemplar as estrelas do céu,
Pois elas agora, brilham dentro de ti.

Zana Ol

Foi assim!

Então aconteceu. E foi numa noite escura, muito escura, sem lua ou estrelas. Adormecida sobre seu braço, um brilho urgente tocou seu rosto,como carinho de mãe em seu filho dormindo, era assim a sensação.Num gesto suave, abriu os olhos e o que viu foi indescritível. Ela viu a Felicidade a sua frente.Tudo escuro, mas ali estava ela, a tal da felicidade.Seu corpo estremeceu e ela percebeu a urgência de alcançá-la, era preciso tocar, pois sabia que logo ela iria embora, como brilho de estrela cadente.E foi mesmo.Em segundos seu corpo entorpecido, estava novamente caido sobre o braço.Não era sono,era a entrega, era o fim.Ela tentou, mas a felicidade - há quem diga que ela é uma invenção dos seres humanos, para tornar a vida mais suportável-,foi-se. Agora, não restava mais nada, apenas a escuridão e o consolo de a ter visto tão de perto que quase a tocou.Foi assim. Restou o que sempre foi sua vida, uma eterna escuridão....

Zana Ol

Amar!

Amar é uma atitude. Só ama quem se livra de conceitos e padrões estabelecidos e usa a sua liberdade para fazer o bem. Ama quem possui inocência para ver o novo sem pré conceitos. Ama quem se questiona e questiona o mundo. Ama quem acredita nas pessoas sem se deixar levar pela sisudez auto imposta de padrões socialmente aceitos. Ama quem se encanta com a luz da Lua, com um céu estrelado depois da chuva. Ama quem se ama,pois quem se ama quer que o próximo seja amado e pratica o amor. Ama quem entende que o Amor é muito maior e mais amplo e se estende a todas as criaturas vivas da Terra.

 Zana Ol